excesso de bagagem!

travel-1934330_960_720.jpg

Por que carregamos tanta bagagem? Durante toda a nossa vida vivemos juntando coisas, de todos os tipos, quando precisamos fazer algum tipo de mudança, seja de casa ou seja de vida, nos damos conta de que juntamos tantas coisas desnecessárias. São, geralmente, coisas materiais, como: roupas, bibelôs, sapatos, louças, bolsas, brincos, copos, colares, livros, pulseiras, discos, gadgets, contas a pagar,…

Enfim, são tantas coisas e coisinhas (principalmente, da parte feminina)…. São mesmo coisas, porque é um conjunto de objetos que damos valores que muitas vezes eles não tem, valores sentimentais a objetos materiais.

Será que precisamos de tanto para viver? Acho que não, podemos viver bem e com conforto sem tanto excesso de bagagem.

Podemos ser mais do que realmente ter, dar valor ao que realmente importa e nos alimenta na vida como: bons sentimentos, atitudes positivas, horas de boa companhia, amizades antigas ou novas, gargalhadas, momentos felizes, reencontros, dias de sol,….

Enfim, são tantos valores imateriais e sentimentais, que se cada pessoa me falasse um, a lista não acabaria. Porque sentimento é subjetivo e toca cada pessoa de maneira diferente e especial. Este excesso de bagagem sim é o que vale a pena carregar. Não é simplesmente mais um peso extra, mas sim o que carregamos de bom, útil e necessário dessa vida, o que nos mantém vivos, nos motiva e nos faz sempre renascer.

O mais importante é, aos poucos, largar, ao longo do caminho, aquele excesso de bagagem inútil, que só nos deixa mais pesados. E carregar somente o excesso de peso bom, que realmente nos deixa mais leves.

LKV

(*este texto já foi publicado aqui no blog)
fotos:reprodução/Pixabay

excesso de bagagem

Por que carregamos tanta bagagem? Durante toda a nossa vida vivemos juntando coisas, de todos os tipos, quando precisamos fazer algum tipo de mudança, seja de casa ou seja de vida, nos damos conta de que juntamos tantas coisas desnecessárias. São, geralmente, coisas materiais, como: roupas, bibelôs, sapatos, louças, bolsas, brincos, copos, colares, livros, pulseiras, discos, gadgets, contas a pagar,… Enfim, são tantas coisas e coisinhas (principalmente, da parte feminina)…. São mesmo coisas, porque é um conjunto de objetos que damos valores que muitas vezes eles não tem, valores sentimentais a objetos materiais. Será que precisamos de tanto para viver? Acho que não, podemos viver bem e com conforto sem tanto excesso de bagagem.
Podemos ser mais do que realmente ter, dar valor ao que realmente importa e nos alimenta na vida como: bons sentimentos, atitudes positivas, horas de boa companhia, amizades antigas ou novas, gargalhadas, momentos felizes, reencontros, dias de sol,…. Enfim, são tantos valores imateriais e sentimentais, que se cada pessoa me falasse um, a lista não acabaria. Porque sentimento é subjetivo e toca cada pessoa de maneira diferente e especial. Esse excesso de bagagem sim é o que vale a pena carregar. Não é simplesmente mais um peso extra, mas sim o que carregamos de bom, útil e necessário dessa vida, o que nos mantém vivos, nos motiva e nos faz sempre renascer.
O mais importante é, aos poucos, largar, ao longo do caminho, aquele excesso de bagagem inútil, que só nos deixa mais pesados. E carregar somente o excesso de peso bom, que realmente nos deixa mais leves.